Bem vindos!

Bem vindos ao maravilhoso mundo do coaching!
Coaching é acção acompanhada para rápidos resultados.


Questões sobre Life Coaching e marcação de sessões? Aqui

Pesquisa

 

TAGS/Temas

vários(344)

coaching(104)

resoluções ano novo(5)

comedores compulsivos anónimos(1)

televisão(1)

todas as tags

Nº Visitas

Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

"Problemática da alimentação": manter o peso!

Olá Dra Madalena!
 
Adoro ler os mails que nos manda, (a nós, assinantes do seu site) por ter uma linguagem tão acessível e tão "próxima"!! Além disso os seus conselhos são óptimos, sinto mesmo que compreende esta "problemática da alimentação", que para mim só tem este nome...
 
Tenho 26 anos e peso agora 57 kgs, com 1,56. Acho que fiz a minha primeira dieta por volta dos 13 anos. Não era gorda, mas era gordinha e já nessa altura odiava não poder vestir tudo e viver descomplexada... Sempre vi a minha mãe fazer dietas (suplementos/saquetas/batidos substitutos de refeição, dieta da sopa etc.), o que creio ter aumentando a minha descredibilidade em que algum dia eu conseguiria emagrecer.
 
Depois dessa primeira dieta (muito curta) o meu percurso foi vasto: fui a uma nutricionista, depois participei no programa da Clinica X, uns anos depois fui á Clinica Y...
 
Resumindo, consegui emagrecer sempre que quis. O meu grave problema é manter o peso perdido...
e mentalizar-me de que, apesar de ser realmente um triunfo, permanecer magra exige algum sacrifício e exige escolha de prioridades!! Mais tarde ou mais cedo regrido (embora nunca totalmente) e isso desmotiva-me e algumas vezes influencia tanto a minha vida que me sinto a enlouquecer, tal é a obsessão e a culpa. Não aceito quaisquer comentário ao facto de estar mais gorda ou mais magra, acho que estão sempre a julgar-me...o que aumenta os meus complexos...
 
A Dra. Madalena já deve ter assistido a imensos casos do tipo... Dou em doida por me sentir constantemente culpada e com necessidade de me retrair na alimentação! Como é que posso adoptar um método de manutenção para a vida?
 
Qual acha que é o meu problema?? Onde é que acha que devo "investir"? Na parte psicológica da dieta ou na parte de nutrição?
 
 
RESPOSTA:
Minha querida,
 
Esquemas, dietas, acompanhamento profissional que crie efeito "bengala" e "polícia" (leia-se dependência... vs. independência e verdadeira autonomia), substitutos de refeições (batidos e barras), e afins, podem ser uma grande ilusão no que se refere a um emagrecimento de sucesso! Logo... uma vez com um peso mais baixo, a manutenção desse peso será uma quase total impossibilidade, pois voltando, aos poucos poucos, à sua vida "normal", e passada a euforia em que se estava enquanto o peso baixava, a pessoa vai engordando. Isto é mais a regra do que a excepção!
 
A minha proposta solução para "adoptar um método de manutenção para a vida" já estava escrito num outro post aqui do blog: deve mudar a sua normalidade.
>> O que NÃO fazer? Dietas!
>>>>> O que fazer FAZER então? MUDAR A ATITUDE e O ESTILO DE VIDA.
É muito importante que faça uma pontaria mental OPOSTA da que tem feito até agora: em vez de se concentrar no peso e nas dietas (ou seja, nas várias proibições da vida, "não posso comer isto porque tem X kcal...")), aposte no seu BEM ESTAR e na promoção e manutenção da sua SAÚDE (ou nas várias liberdades da vida)! Faça escolhas em liberdade: "eu vou caminhar porque me faz bem aos ossos e porque mentalmente me faz sentir forte" ou "eu vou comer este prato porque tem legumes, peixe, e batatinhas a murro com casca, e um fio de azeite, e é disto que o meu corpo precisa para ser saudável"!
Entende a diferença?
Espero que sim! 
 
Por isso creio que no seu caso a pontaria seria no aspecto psicológico sim, pois que você está muito bem de peso/altura. Leia pelo blog outras respostas.
 
Obrigada,
Madalena Muñoz
TAGS/Temas:
Publicado por Madalena Munõz às 11:40
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
3 comentários:
De Elisa a 29 de Setembro de 2010 às 16:14
Olá. Desde pequena sempre tive complexos de corpo sabe-se lá porque... a verdade é que eram mais os dias em que me sentia inferior quando passava por algum «modelo de beleza», o que embora não consigo controlar tenho noção de que é uma atitude errada, somos o que somos. Há 2 anos e meio fiz a minha 1ª dieta a sério, numa nutricionista. O problema? Demasiado rigida a dieta e depois nao aprendi a manter o peso. Este ano já estava novamente com o peso que tanto me faz confusao. . por curiosidade entrei numa loja que me parecia uma loja de alimentos saudáveis e a amável doutora convenceu-me logo a ir lá fazer o meu plano alimentar. A minha dieta começou em Maio, tinha poucos quilos a perder porque não era «gorda» tinha apenas uns quilos a mais do ser «magra» (o que a mim me transtorna ..enfim..)e há imenso tempo que estou no peso ideal e sinceramente fui acompanhada tão bem e aprendi tantos truques para brincar com o meu peso. Há dias em que quero fazer mais «asneiras» e faço, mas nos dias seguintes sei que tenho de compensar e vice versa. Todas as nossas obsessões com dietas são psicológicas e se nos dá ataques de gula e depois nos sentimos culpadas, não é dramatizando que vamos mudar isso, mas sim compensando.Faz me imensa impressão pessoas que têm peso excessivo por descuidos alimentares criados por si, e continuarem a viver assim,não é só a aparência que importa, a saúde é um bem precioso, devemos todos ter cuidados. Para quem ter um corpo maravilhoso exige grandes esforços, sim custa, mas sim vale a pena, por nós, pela nossa auto estima e pela nossa segurança. Cuidem sempre de vós, mas com calma, com regra.
De Anónimo a 18 de Novembro de 2010 às 18:52
Boa Tarde!
Queria apenas saber a receita que mostrou de guacamole, no programa da RTP Portugal no Coração, a que encontrei no site vegetariano não me parece igual.

Obrigada
Aida Neto
De Madalena Munõz a 2 de Dezembro de 2010 às 14:43
olá veja no meu facebook :)
obg e cumprimentos,
MM

Comentar post

Perfil e Contactos

Madalena Muñoz
Life & Wellness Coach.



O meu Perfil aqui

O meu Email coaching@madalenamunoz.com

Posts recentes

Peso Pele Praia Prato: Pr...

Coaching para Emagrecer: ...

É preciso traduzir? É ist...

E mai nada. Fazer tempo p...

Aprenda a identificar o q...

Se nada muda, nada muda.....

Seja livre de escolher!

Não adianta obcecar: é be...

Quanto menos açucar comem...

Mas afinal quem é que man...

Arquivos

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

blogs SAPO